Comunicar em segurança dos 8 aos 80 12 Out

Comunicar em segurança dos 8 aos 80

 A Fundação PT deu início ao programa Comunicar em Segurança do ano letivo 2015 / 2016. 

Este ano, e pela primeira vez, o programa será alargado a séniores através de uma parceria estabelecida com a Rutis - Rede de Universidades da Terceira Idade.

O Comunicar em Segurança, lançado em 2008, é um programa de voluntariado que visa preparar alunos e professores para a utilização correta e segura das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC). Até ao presente ano letivo, o programa já foi implementado junto de  266 mil estudantes em 8100 sessões escolares que envolveram 600 voluntários.

Colocando ao serviço da educação o seu know-how tecnológico, a Fundação PT continua a capacitar a comunidade escolar em geral - alunos, dos 8 aos 80, professores, pais e encarregados de educação  - para a utilização correta e segura das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), nomeadamente da internet e do telemóvel. Por isso, o programa Comunicar em Segurança integra conteúdos que visam reduzir a exposição aos riscos e perigos da utilização da internet, nomeadamente ao nível da identidade e partilha de dados pessoais, situações fraudulentas, como phishing e spam, e de cyberbullying.

No lançamento da nova edição do programa, Graça Rebocho, Diretora da Fundação PT, explica as razões que levam á extensão do programa aos mais velhos e simultaneamente jovens utilizadores dos meios online.

“Considerando que cerca de 30 % da população portuguesa tem mais de 65 anos, é uma preocupação podermos facilitar os meios de comunicação a esta população e capacitá-los para uma utilização segura e mais correta das TIC ”, afirma Graça Rebocho.

Na atual edição do Comunicar em Segurança, a Fundação PT conta também com a parceria da Polícia de Segurança Pública (PSP), que com os seus agentes e programas complementares de segurança, contribuirá para aumentar expressivamente o número de escolas e alunos a serem abrangidos durante o presente ano letivo.

Em representação da PSP, Paulo Ornelas Flor, considera que “As novas tecnologias vieram abrir um novo mundo que nos aproxima, mas também trouxeram outros perigos”,  razão que levou a PSP a juntar-se à Fundação PT, unindo os respetivos saberes e esforços, no sentido de adequar comportamentos que garantam uma boa segurança aos cidadãos, também, no mundo virtual

Saiba + sobre o programa Comunicar em Segurança.

Ver vídeo

Facebook Twitter Google+