“A Divina Comédia”, de Duilio Bierti 11 Mai

“A Divina Comédia”, de Duilio Bierti

Duilio Bierti nasceu nos Alpes italianos , que lhe moldaram a paixão pela natureza, particularmente pelas árvores. Na sua juventude, a família mudou-se para o Canadá, onde se formou em Agronomia.

Foi ontem foi inaugurada a exposição de escultura “A Divina Comédia”, de Duilio Bierti. O escultor representou 19 personagens que Dante Alighieri descreveu na descida das almas aos infernos num convite ao retorno eterno da meditação sobre o rumo da nossa vida.

Utilizando madeira de tília, nogueira, sobreiro, mas sobretudo de oliveira, a mais rica de texturas de veios e de nodosidades, o escultor “fez nascer” uma personagem, respeitando ao máximo a escultura que ele tinha já encontrado encerrada naquele pedaço de madeira: Caronte,  o barqueiro sinistro, poderoso, que transporta as almas para o inferno, Paolo e Francesca, os cunhados  amantes levados pelo vento das suas paixões, dois lados de madeira de oliveira, onde se identifica claramente o elemento feminino e o elemento masculino, para sempre ligados, na paixão e na punição; o Portal do Inferno, sem portas ou cadeados: somente um arco, com um aviso: uma vez dentro, não é possível o retorno.

A exposição apela ao sentido visual, olfativo, porque a madeira exala os seus odores naturais e à reflexão sobre o percurso de vida de cada um, muito para lá das convicções religiosas individuais. A eternidade, em exposição. 
Visite a exposição até dia 1 de Junho no Espaço Tenente Valadim, Porto.

Facebook Twitter Google+