O Direito das Crianças a uma Vida sem Violência 7 Jun

O Direito das Crianças a uma Vida sem Violência

Realizou-se no auditório do Fórum Picoas um debate que celebrou o 1º aniversário da “Dignidade” e que se dedicou ao tema dos Direitos das Crianças a uma Vida Sem Violência.

A Dignidade -  Associação para os Direitos das Mulheres e das Crianças, nasceu o ano passado com o objetivo de promover e defender os direitos da mulheres e crianças vitimas de qualquer tipo de violência e, agora organizou um fórum que ao celebrar o seu primeiro aniversário, debateu também muitas das questões relacionadas com os direitos das crianças na sociedade atual. Este fórum mereceu o apoio e participação ativa da Fundação PT.

Estudos recentes demonstram que aproximadamente 20 por cento das mulheres e 5 a 10 por cento dos homens são vítimas de violência na infância. A violência entre os jovens, que inclui também a violência doméstica é outro problema a ter em consideração. As crianças que crescem em famílias em que existe violência, podem sofrer diversos transtornos de comportamento e emocionais, que podem associar-se a sofrimento e/ou também a atos de violência, em fases posteriores da sua vida.

A violência doméstica também está associada a maiores taxas de mortalidade e morbilidade em menores de cinco anos. Os custos sociais e económicos deste perfil comportamental são enormes, e repercutem-se por toda a sociedade. É por isso fundamenta,l prosseguir estratégias que reduzam o grau de exposição à violência na infância, reformem o direito da família, promovam os direitos económicos, sociais e culturais da mulher, e acabem com as desigualdades de género no acesso ao emprego na economia formal e ao ensino secundário. O apoio às vítimas de violência, deverá não só considerar os aspetos emocionais e comportamentais, mas também os educacionais e os da saúde física numa abordagem integrada e complementar.

A riqueza deste debate evidenciou que a interdisciplinaridade e entreajuda são muito importantes para melhor precaver estas situações, já que uma vida sem violência é um direito humano fundamental inerente a todos os homens, mulheres e crianças.

Facebook Twitter Google+